top of page

Imersão reforça a importância da cultura analítica para potencializar a gestão orientada a dados

Atualizado: 8 de nov. de 2022

De acordo com o Instituto Cappra, apenas 35% dos líderes, em média, utilizam dados nos seus processos de decisão. Ainda assim, 42% dos entrevistados acreditam que a inteligência artificial pode acelerar o processo de decisão. A informação fica ainda mais curiosa ao apurar que 68% dos dados das empresas estão disponíveis em tempo real, ainda que apenas 27% são utilizados pelos gestores para tomada de decisões em tempo real.


Pensando nesta realidade e com o objetivo de potencializar as habilidades analíticas e proporcionar um momento de troca de experiências entre profissionais que vivenciam a jornada orientada a dados, bem como, escutar referências do mercado sobre organização e cultura data-driven, a BIMachine promoveu a 1ª Imersão Data-driven no dia 22 de julho, na Arena BIMachine.

O evento contou com a presença de gestores e analistas de mais de 10 empresas do Estado, incluindo os ramos alimentício, gastronômico, vestuário, calçadista, transporte, embalagens e acessórios plásticos, soluções em tecnologia, materiais de escritório, atacado e varejo, entre outros.


A programação envolveu apresentações dinâmicas dos participantes, rodada de Benchmark com troca de experiências sobre desafios, oportunidades, cultura e habilidades analíticas, roda de conversa sobre habilidades que um profissional Data-driven e sua equipe precisam desenvolver para ter uma gestão mais eficiente, transformando dados em informações e, consequentemente em ações para impulsionar os negócios, além de debates sobre como aproveitar os insights para influenciar e gerar valor com dados. As atividades foram conduzidas pelo CTO da BIMachine, Augusto Fleck e CMO Ana Paula Thesing.

“O propósito da BIMachine é promover mais conhecimento através da tecnologia, para que as pessoas sejam capazes de impulsionar seus negócios através de uma gestão orientada a dados”, afirma Augusto.



Transmissão ao vivo

O grupo participou ainda da transmissão ao vivo da websérie Empresa Orientada a Dados, com o case da Agroaraçá Industria de Alimentos Ltda. O webinar foi conduzido pela Executiva da BIMachine Marcela Mantovani e contou com a participação dos técnicos de TI da empresa gaúcha com mais de 20 anos de experiência na produção e comercialização de carne de frango para mais de 30 países, Pedro Brandelli e Ricardo Balzan.

Com 483 objetos analíticos, incluindo 65 Dashboards, mais de 23 análises e cerca de 180 KPIs, a indústria implantou a plataforma de Business Intelligence em 2020, com o objetivo de conquistar mais assertividade para a tomada de decisões com uma gestão orientada a dados, tendo como principal motivação a necessidade por informações dinâmicas e personalizadas, com centralização dos dados para facilitar a tomada de decisões.



Saiba o que os participantes acharam da 1ª Imersão Data-driven:

O responsável pela Gestão de Varejo da Anselmi, Cláudio Rodrigo Vieira, participou de um evento semelhante nos Estados Unidos, no início do ano, e aprovou a experiência local. “O evento foi fantástico. Mais do que o conteúdo, a troca com os empresários foi muito importante, são empresas muito respeitadas no seu ramo de atuação, líderes de mercado. Isso faz com que a gente volte para a empresa aplicando imediatamente os aprendizados”.


Com projeto implantado há apenas quatro meses, o Analista de Planejamento e Performance da Paquetá Calçados, Jailson dos Santos Gastaldo, já comemora os avanços da gestão analítica no negócio, com informação assertiva em tempo real, na palma da mão. Sobre a imersão, ele afirma que não é só o fato de sair do escritório que enriquece a oportunidade. “Quando a gente interage com pessoas que têm as mesmas dores e vivências que nós, acabamos visualizando as mesmas soluções para nossos desafios”.


O CEO da Olitécnica, Luciano Giambastiani, afirma que o grande ensinamento do dia foi a prática da imersão, que acaba deixando de ser prioridade na rotina corrida. “O evento nos possibilitou comparar empresas que estão utilizando BI, debater as dores de cada um e a partir de agora temos que criar a cultura de implantação para acelerar o processo”.


Head Administrativo Financeiro do Quiero Café, Guilherme Fonseca, relatou o desafio de driblar a rotina para se dedicar a uma imersão. “É muito importante esse momento de network, conhecer as dores e entender de outros negócios, alimentar esse ecossistema cultural e sair da rotina”.


Lucas Alves Beling, Comprador da Sulprint Embalagens reforçou o sucesso da 1ª Imersão Data-driven, “O evento foi incrível, num ambiente de inovação, troca de conhecimento e relacionamento com pessoas de outras empresas, onde pudemos sentir as necessidades e dores alheias, o que agregou conhecimento para todos”.



A segunda edição da Imersão Data-driven está agendada para dia 13 de setembro. Local, horário e programação serão anunciados nas próximas semanas.


278 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page