Varejista, quer saber como aumentar suas vendas? E seus clientes?

Atualizado: 24 de Jul de 2018



O uso correto do Business Intelligence representa, para o setor de varejo, uma solução eficaz no aumento das vendas e ganho de clientes. Com tomadas de decisões mais assertivas, baseadas em dados seguros e bem analisados, o segmento está encontrando soluções inteligentes para problemas recorrentes deste mercado.


Porém, para obter resultados impactantes é preciso pensar em uma série de fatores, começando pela escolha da ferramenta adequada e da definição de um processo correto de captação, atualização e sincronização das informações, entre outros pontos.

Para facilitar esta jornada, separamos algumas recomendações que ajudarão o varejo a utilizar o BI e, de fato, conquistar ganhos no mercado.


Processos bem desenhados

A primeira exigência é estabelecer processos claros e eficazes de captação de dados, análise e sincronização de novas informações. Quando falamos em dados, estamos falando de diversas fontes: mercado, consumidor, produtos, lojas, colaboradores, parceiros, fornecedores etc. Somente com conteúdos organizados, atualizados e precisos será possível gerar análises assertivas e prosseguir para outras etapas da aplicação de inteligência ao negócio varejista.


“A” ferramenta

Com processos estabelecidos, é preciso partir para a escolha das ferramentas que irão auxiliar na captação e análise dos dados. Um BI em nuvem, que permita aos gestores verem os dashboards e gráficos a partir de qualquer lugar, com opções de acesso inclusive offline, é a principal delas. Também é possível complementar a estratégia com soluções de automação de marketing, por exemplo, e de rastreamento de informações, tudo para colher a maior quantidade de informações possíveis sobre os públicos e setores trabalhados, entendendo cada vez melhor o mercado para gerar entregas mais assertivas.


Combinação valiosa

Depois da coleta e organização, vem a análise dos dados no BI. Um bom conselho para esse momento é: combine, misture. A avaliação de cada dado separadamente é importante, mas a combinação de informações diferentes pode revelar oportunidades e trazer insights importantes. Para obter sua taxa de conversão, por exemplo, que tal relacionar os dados totais de acessos a seus pontos de venda com o número de transações geradas? Fica a dica.


O que o cliente quer?

Prever a necessidade do cliente é, sem dúvida, uma das melhores formas de aumentar as vendas. Oferecer o produto certo na hora certa potencializa as chances de conversão.Para fazer isso, não é preciso bola de cristal: basta usar os dados sobre as compras do consumidor e, a partir de um histórico, isso traçará um perfil.

Por exemplo: a um cliente que vem comprando fraldas, mamadeiras, chupetas, pomada de assadura, será certo oferecer roupas para bebê, peças de enxoval infantil, jogos e passatempos pedagógicos. E, seguindo a linha, a cada período a empresa poderá renovar as ofertas por tamanho, estação, datas comemorativas etc.


Online e offline Por último, para visualizar precisamente toda a jornada de compra do cliente, é preciso obter e combinar dados online e offline. Consumidores atuais utilizam diversos canais para compra e relacionamento com as marcas, por isso é essencial realizar o cruzamento de dados para mapear, por exemplo, quais os reflexos do comportamento do seu consumidor web no ponto de venda físico e vice-versa.


#varejo #BI #businessintelligence #BIMachine

44 visualizações
Lajeado

Rua Alberto Torres, 613, sala 301, Centro

Lajeado - RS - Brasil

CEP 95900-188

© 2019 BIMachine.

Todos os direitos reservados.

São Paulo

Av. das Nações Unidas 14401, Torre Tarumã, Chácara Santo Antônio

São Paulo - SP - Brasil

CEP  04794-000

Porto Alegre

Rua Praça XV de Novembro, 66,
Centro Histórico

Porto Alegre - RS - Brasil

CEP 90020-080

scaleup_512_2x.png
gptw_512_2x.png
10business_512_2x.png
martechs_512_2x.png